Destaque no Lollapalooza, Iza é a revelação da música pop brasileira

Crédito: Gabryel Sampaio

Iza é diferente de tudo o que estamos acostumados a ver e a ouvir. Talvez por isso tenha se transformado na musa da hora. Há uma década, as cantoras mais admiradas do estilo pop, R&B e black music, pelos brasileiros, eram quase todas estrangeiras. Quando o assunto é a lembrança de grandes shows e videoclipes superproduzidos, o que vem à mente da nossa juventude são figuras como Beyoncé e Rihanna. Mas agora quem brilha nessa cena é uma garota carioca de 28 anos, que é a cara de muitas meninas e mulheres do Brasil.

A cantora também não é, necessariamente, aquilo que se espera de uma diva da música. Pode ser difícil imaginar uma artista que, dona de uma voz potente, linda e empoderada, costuma levar um terço para onde vai. Católica, Iza casou-se com o produtor musical Sérgio Santos em dezembro na Igreja de Nossa Senhora do Outeiro da Glória, no Rio, e não esconde sua fé.

Foi no ambiente das igrejas que começou a cantar ainda criança. “Tinha – uma banda com o grupo de jovens, cantávamos na missa”. Entre risos, diz que como as pessoas estavam lá por Deus e não exatamente para assistir ao grupo, o lugar confortável da timidez adolescente era mantido.

Hoje já não se esconde mais, o sucesso é grande e seu rosto, conhecido Brasil afora. Diante de uma rotina acelerada de shows, rompeu o ligamento do joelho e precisou pegar mais leve, como ela mesma afirma.

“Precisei estar nos palcos, mas em ritmo mais calmo, foi um momento de reflexão sobre o que quero para este ano e para a minha carreira. O saldo foi positivo”, reflete. E a lição que tirou dessa experiência é que o descanso precisa ser levado a sério. “Noites bem dormidas e as escapadas de barco para as praias próximas do Rio, com meu marido, são essenciais. Até minha voz fica melhor com esses respiros”.

Clipes dançantes e empoderados

A boa relação com a família e com o marido ajuda Iza a seguir em frente nesse turbilhão de demandas e compromissos da fama. O surpreendente é que todo esse brilho começou a ser notado há poucos anos. A cantora conquistou o coração de fãs e a atenção de gravadoras nas redes sociais em 2015, quando postou no YouTube covers de músicas de grande sucesso. “I Put Spell On You”, ícone de Nina Simone; “Hello”, de Adele; e “Flawless”, de Beyoncé, foram algumas delas.

Iza e Caetano Veloso na gravação de “Divino Maravilhoso”

Essas mulheres de voz marcante e discurso confiante são algumas de suas principais referências. “O empoderamento feminino e negro é o que me inspirou a cantar. É o que eu sou”, diz Iza, que não evita expor suas opiniões sobre assuntos como racismo e feminismo. E de quebra ela coloca tudo isso no caldeirão de clipes dançantes.

A cantora nos mostra que nada deve ficar preso dentro de caixinhas ou se basear em estereótipos e preconceitos. Ela representa o espaço que artistas negras brasileiras podem e devem ocupar. O seu primeiro álbum, “Dona de Mim”, lançado no ano passado e indicado ao Grammy Latino, conta essa história. “Sempre fiquei quieta, agora vou falar”, Iza canta na música que dá nome ao disco. “Sei que vão tentar me destruir, mas vou me reconstruir, voltar mais forte que antes”, afirma na canção “Pesadão”, em parceria com Marcelo Falcão. “São letras e ritmos que atravessam a minha história, seria impossível não cantar sobre isso”.

O sucesso de suas músicas a coloca como uma verdadeira aposta, inclusive fora do país. E, diante de todas as expectativas, Iza é calma e focada, priorizando sempre um passo de cada vez.

Na TV e no Lollapalooza

Para falar sobre os seus projetos e compartilhar seus pontos de vista, a cantora interrompeu a sua agenda cheia de compromissos. Nosso papo aconteceu em uma tarde de domingo em um hotel de São Paulo. A conversa foi logo após o Carnaval, momento em que Iza viajou para Salvador e para a capital paulista, na sua estreia em blocos de rua.

2018 foi um ano e tanto para ela. Além da indicação do álbum no Grammy Latino e da apresentação no festival Lollapalloza, estreou como apresentadora do programa “Música Boa”, do canal Multishow, em que conversa e canta ao vivo com diversos artistas: de Gilberto Gil ao DJ Alok. E também virou “o rosto” de diversas marcas de cosméticos e roupas.

Apresentação de Iza no “Nosso Camarote”, durante o Carnaval do Rio. Crédito: Gabryel Sampaio

Neste ano, a meta é focar ainda mais na carreira. Como sempre cantou em inglês, as expectativas dos fãs são que as parcerias internacionais apareçam e deslanchem um sucesso para além de nossas fronteiras. “Vai rolar! Este ano vou cantar com parceiros de fora, ainda não posso contar quem são, mas meu pensamento é que tudo isso vem como consequência do que já venho fazendo”.

Outros planos podem ser divulga dos. A cantora estreia este mês como “O empoderamento feminino e negro é o que me inspirou a cantar. É o que eu sou” apresentadora no programa da TV Globo “Só Toca Top”, ao lado de Toni Garrido. “Agora terei a experiência de estar na tevê aberta, estou empolgada com esse novo desafio”. A agenda de shows também segue agitada. Em abril, Iza está mais uma vez no line-up do Lollapalooza e se apresenta no domingo, dia 7. Ela também canta em Itatiba, no interior de São Paulo, no dia 6; em Uberaba, em Minas Gerais, no dia 13; e no Rio de Janeiro no dia 28.

Divina maravilhosa

Isabela Cristina Corrêa de Lima é o seu nome. Mas Iza é como quer se apresentar. Nasceu no bairro carioca de Olaria e aos seis anos se mudou com a família para Natal. “Eu era a única criança negra da turma, foi um período difícil, mas de descoberta também”, conta. Aos 18 anos, retornou para o Rio para cursar Publicidade e Propaganda na PUC.

Iza e o produtor musical Sérgio Santos no dia do seu casamento

Chegou a trabalhar na sua área de formação, no entanto a mudança de rumo foi inevitável. “Minha mãe é professora de artes e meu pai é militar, e sempre tocou em grupo de samba. Minhas tias são formadas em música e meu diretor musical é meu primo. Vim de uma família muito musical”. Seus pais ouviam mulheres poderosas em casa, como Nina Simone e Tina Turner, e quando Iza começou a cantar essas influências já reverberavam em seus ouvidos e em todo seu ser.

Tanta inspiração e talento deu no que deu. Iza tem sido elogiada por mestres da música e continua surpreendendo com seus trabalhos. Recentemente lançou nos serviços de streaming sua versão da música “Divino Maravilhoso”, ao lado de ninguém menos do que Caetano Veloso, o autor dessa linda canção. A letra e o ritmo têm muito a ver com a cantora, que é alegre e firme. O refrão é a cara de Iza e de sua garra pela vida: “É preciso estar atento e forte/não temos tempo de temer a morte”.

412
VISUALIZAÇÕES