23h às 29h: Boas bebidas e jogos no DiceZ

Esses tempos estava conversando sobre jogos com meus netos mais velhos, Antônio e Maria Júlia. Mencionei o mahjong – jogo chinês milenar, com pedras semelhantes às de dominó – e, para o meu espanto, eles disseram que já conheciam. Maria Júlia sacou o aparelho celular e me mostrou um mahjong na tela. Que fique claro aqui, assim como expliquei a ela, que este tal “aplicativo” que anda circulando por aí com o mesmo nome é bem diferente do original, feito para jogar na mesa concreta e com mais pessoas.

Ao final do parlatório, eles me convenceram a ir a um “game bar” – coisa que eu nem sabia que existia – para experimentar os jogos da moçada de hoje em dia. Fomos ao DiceZ. O local bonitinho e aconchegante é comandado por uma simpática família e tem o tamanho ideal para manter-se agradável. Para beber, pedi um gim-tônica, enquanto Antônio pediu um “Drunken Kong” – feito com banana, cachaça, canela e açúcar – e Majú um genial e elegante “Hum, Apple Pen”, drinque que leva suco de maçã, suco de limão, calda de hortelã, vermute seco, grenadine e twist de laranja. Segundo ela, este nome esquisito é uma referência a um vídeo que bombou na internet.

Feitas as escolhas de bebidas, chamamos o “sommelier de games”, que nos sugeriu algumas opções dentre os quase 150 jogos oferecidos na casa. Primeiro escolhemos “Um império em 8 minutos”, jogo rápido de estratégia em que a proposta é dominar mais territórios no tabuleiro. Depois desse, pedimos o que até agora é o meu queridinho, chamado Dixit. Trata-se de um jogo no qual é preciso adivinhar qual das cartas foi a escolhida pelo adversário a partir do exercício da imaginação de todos os participantes. As cartas são verdadeiras obras de arte (vide imagem acima) e, sem sombra de dúvidas, convencerei a minha maravilhosa turma do crapô a abrir uma exceção para conhecer o moderno e criativo Dixit.

DiceZ

Endereço: Av. Pompéia, 2.549, Vila Pompeia, tel. 3872-5755

Valores: Não há taxa para utilizar os jogos. Paga-se somente o que consumir.

Abertura da casa: 18h.

Lourdes de Sá tem 74 anos, é funcionária pública aposentada e avó de três jovens. Gosta de sair e se intitula uma “notívaga compulsiva”.

1009
VISUALIZAÇÕES