“Adote o Artista” promove shows virtuais durante a pandemia

Criado e idealizado pelos músicos Paulo Neto e Zé Ed, o projeto “Adote o Artista” propicia uma experiência nova para as pessoas durante o isolamento social e também ajuda artistas independentes, que tiveram seus shows cancelados e sua renda comprometida durante a pandemia.

Como um “correio elegante virtual”, o projeto permite presentear uma pessoa com uma música ou com um pocket show, sempre virtual. Há ainda uma terceira recompensa que pode ser adquirida, que varia entre cada artista integrante. No caso da cantora e compositora sul-mato-grossense Thamires Tannous, o presenteado ganha uma aula online de canto com 1 hora de duração.

As pessoas que desejam participar devem entrar em contato com o projeto, ou então já diretamente com o artista, e combinam o melhor dia e horário para acontecer o show. Se preferirem, o próprio artista conversa diretamente com quem foi presenteado, fazendo a surpresa.

Cantora de Campo Grande Thamires Tannous integra o "Adote o Artista" durante a quarentena

Cantora de Campo Grande Thamires Tannous integra o “Adote o Artista” durante a quarentena

Thamires reforça que projeto tem como objetivo difundir a música autoral brasileira, tanto que só compositores integram o grupo. É o músico que normalmente escolhe qual canção de seu repertório irá apresentar. “A intenção é fazer com que as pessoas tenham uma experiência completamente nova naquele momento, sem que a música remeta à alguma memória do passado, justamente para elas ficarem no presente, naqueles cinco ou quinze minutos em que estão ouvindo a canção”.

A cantora tem levado sua voz para as mais diversas realidades, até mesmo para pacientes com Covid-19, fazendo shows virtuais desde o sertão de Pernambuco até grandes capitais do país. “Já cantei para uma senhora que tem Alzheimer e estava em uma casa de repouso, e para outra de 97 anos que ficou muito comovida com o presente. São experiências que também acabam sendo emocionantes para mim. É um momento de solidão para tanta gente, muitas vezes o show termina com uma conversa e com trocas muito grandes para ambos os lados. E isso que é o mais lindo desse projeto”.

O gesto de carinho pode ser adquirido por 20 reais (uma canção), 50 reais (um pocket show), ou então o terceiro presente, no caso de Thamires, uma aula online, sai no valor de 120 reais.

O estilo da cantora mistura influências da música sul-mato-grossense com a música contemporânea brasileira. Seus dois discos autorais, “Canto para Aldebarã” (2014) e “Canto-correnteza” (2019), entraram para as listas dos melhores do ano e ela recebeu o Prêmio Grão Música, em 2016. Outros quatro compositores fazem parte do projeto e podem ser conhecidos por meio do Instagram do “Adote o Artista”. Para marcar os shows, basta entrar em contato com o projeto ou pelas redes sociais dos próprios artistas.

618
VISUALIZAÇÕES