Bom de Copo: Angelo Gaja revolucionou a qualidade do vinho no Piemonte

Barbaresco, do produtor italiano Angelo Gaja

Falar de vinho em uma edição especial sobre a Itália requer espaço para uma revista inteira… Imagine falar de Vêneto, Verona, Friuli, Piemonte, Lombardia, Abruzzo, Emilia Romagna, Toscana, Lácio, Sicília! E cada uma com seu estilo, sua história, suas castas autóctones! Não é a toa que os gregos chamavam a Itália de “Terra do Vinho”: Enotria.

Mas eu escolhi apenas um nome para representar a Itália nesta página dedicada ao vinho. Falo de Angelo Gaja, um raro consenso nesse universo como o homem mais importante do vinho italiano. Gaja foi o responsável pela valorização e qualificação do vinho italiano no mundo.

Seu trabalho mudou de patamar a imagem e a qualidade do vinho italiano. Seu Barbaresco está certamente entre os melhores e mais elegantes vinhos do mundo. É o maior ganhador do Prêmio Tre Bicchieri no guia de vinhos italianos Gambero Rosso e o único a merecer as “tre stelle” do guia, que o classifica em primeiro lugar na Itália.

Eu tive o privilégio de estar com Angelo Gaja diversas vezes e tenho mais de quinze vídeos no youtube feitos com ele. Aos 79 anos, Gaja é uma aula ambulante e uma simpatia imensa. Fala com uma convicção e uma autoridade que parecem de um general romano dos tempos de César… Na última vez em que esteve no Brasil, tive a gratíssima surpresa de saber por ele que estava se convertendo ao biodinamismo, o que para mim é prova de inteligência e respeito ao meio ambiente. Todos os vinhos de Gaja, que devem ser experimentados uma vez na vida, são encontrados na importadora Mistral.

Humor e carisma

Em 2011, Gaja esteve em São Paulo às vésperas de um 1º de abril. Eu cheguei a ele e perguntei se na Itália também havia a brincadeira do dia da mentira. Ele disse que sim e eu perguntei se ele toparia me responder uma questão absurda para esse dia. Ele, bem-humorado como sempre, topou. E eu então lhe perguntei por que Gaja estava desenvolvendo um prosecco tinto. Ora, prosecco é um espumante de uvas brancas, a Glera, e não poderia nunca ser tinto.

Gaja também não tem espumantes em seu portfólio. Ou seja, um absurdo total. Pois ele dá uma enorme gargalhada e responde que sim, que quer tentar todas as possibilidades para difundir o vinho italiano! Foi superengraçado e eu postei no dia 1º de abril de 2011. Se você quiser assistir ao vídeo, acesse o youtube digitando: Angelo Gaja e seu Prosecco Rosso. Vale ver a simpatia de um extraordinário personagem do mundo do vinho italiano.

203
VISUALIZAÇÕES