Bon Vivant: Conheça o que é um gastrobar

 

Se eu tivesse que escolher o mês da minha preferência em São Paulo, eu escolheria o mês de maio. É quando a cidade fica mais linda, banhada por essa luz característica da época conhecida como veranico. Essa luz é tão especial que consegue deixar mais bonitos não só folhas e árvores mas até prédios e postes.

Esta mesma luz que dá vontade de estar na rua até o último raio de sol é acompanhada de um friozinho gostoso, que só faz aumentar o apetite. E é aí que entra o conceito de gastro-pub ou gastrobar. É a possibilidade de unir o happy hour ao jantar sem sair do mesmo endereço, em um ambiente informal e despretensioso. E com ótima gastronomia e bebidas.

Ao mesmo tempo que o modelo de boteco só com porções e petiscos fritos vem rareando, há uma investida no mercado na mixologia, a evolução do universo dos drinques. Hoje são raros os happy hours e rides noturnos regados somente a chope e cervejas pilsen. Cervejas artesanais ou importadas na faixa de R$ 30 a R$ 40 são encontradas na maior parte dos bares.

Pois o gastrobar pressupõe essa pegada dupla com duas estrelas no comando: um bom chef e um bom barman, dois criativos em ambiente despojado. A origem é dúbia, mas tem certamente forte influência da Península Ibérica e da Inglaterra, onde o guia Michelin local dá um destaque excepcional a essa categoria. Em São Paulo, temos alguns representantes de diferentes origens culinárias que considero autênticos e competentes. Confira no box ao lado e boa diversão!

 

O Axado, de Joachim Koerper

Chef alemão radicado em Portugal, onde tem quatro restaurantes com uma estrela Michelin, Koerper montou uma maravilha de exemplar: o Axado. Experimente as minicataplanas de peixe com batata-doce e as lascas de bacalhau servidas sobre torradas de pão da casa, com chutney de pimentão e vinagrete de grão-de-bico.

Rua Dep. Lacerda Franco, Pinheiros, tel. 3819-1304.

 

Barê, de Rodrigo Einsfeld

Repaginado recentemente, o Barê ficou ainda mais convidativo. O chef e sócio Rodrigo investiu na mixologia e na gastronomia descomplicada. Experimente a paleta de cordeiro marinada e cozida no vapor por 12 horas ou o peito de pato acompanhado de mandioca rústica e cebolas ao molho rôti.

Alameda Lorena, 1892, Jardins, tel. 3564-2016.


Cazu, de Gabriel Benigni

Bem brasileiro e variado, o Cazu surpreende com receitas criativas que harmonizam bem com cervejas artesanais e drinques. O guisado de leitão com pasta de alho e torradas, o medalhão de mignon ao molho Dijon com fritas e o bife ancho com arroz biro-biro, fritas, vinagrete e farofa são boas pedidas.

Rua Harmonia, 321, Vila Madalena, tel. 2539-3860.

 

Camden House, de Elisa Hill

Depois de onze anos em Londres, a chef Elisa abriu esse gastropub para oferecer um bom fish & chips, paletas e até um autêntico curry indiano com arroz basmati, pão naan e iogurte – que é servido em inúmeros pubs da Inglaterra. Para acompanhar, cervejas de pressão sazonais e ótimos drinques.

Rua Manuel Guedes, 243, Itaim Bibi, tel. 2369-0488.

1371
VISUALIZAÇÕES