Bon Vivant: Perto de São Paulo, lugares que mandam bem na gastronomia

Robalo com champagne e caviar do Duke Bistrô em Campinas: novo cardápio por Erick Jacquin

Tenho recebido pedidos para falar de mesas que valem a pena nas cidades perto de São Paulo. Faz sentido, já que é por Congonhas que chega a grande maioria dos executivos, cujos destinos são cidades-satélites da nossa capital.

É impossível falar nesta coluna de todas as pérolas da gastronomia espalhadas pelo riquíssimo interior “próximo” de São Paulo, por isso escolhi umas poucas cidades responsáveis por boa parte do destino corporativo dos nossos leitores. Quem sabe em outra coluna falo de outros destinos no nosso estado. As que eu não conheço me foram recomendadas por gourmets da minha confiança.

Começo por Santos, no nosso litoral. Depois de ter sido repaginada após a virada do século, passou a ser uma das melhores cidades brasileiras. Ali são obrigatórios dois endereços: o Porta do Sol, no centro da cidade, que serve ótimos frutos do mar no melhor estilo espanhol, e o Yê Simplesmente Saudável, na Ponta da Praia (canal 7), onde, apesar do nome, se encontra um cardápio variado e competente.

Indo para o interior pela Castelo Branco é fundamental a parada no Rancho 53, no mesmo km da rodovia. Considerada uma das melhores mesas portuguesas do Brasil, esta parada vai além das receitas de polvo, bacalhau e alheiras…Seguramente é o único restaurante de beira de estrada onde você pode tomar vinhos do naipe do Pera Manca, por exemplo.

Um pouco à frente está a “boa para morar” Itu, onde a única parada essencial é o mais que famoso Bar do Alemão, o verdadeiro, aquele que deu origem aos tantos outros espalhados pelo país, mas que não chegam aos pés do original. Ali, o bife à parmegiana é uma verdadeira experiência.

Seguindo pela mesma Castelo, a cidade de Sorocaba fica a 50 km para frente. Ali se encontra uma já famosa casa italiana de nome La Doc Gastronomia e o também sofisticado restaurante Dinastia, confortável e bem contemporâneo, com raízes claras em Portugal.

Pertinho está a gigante Campinas que, pelo seu tamanho, abriga bem mais opções de gastronomia. Começo pela mais recente boa notícia local, que é a consultoria do master chef Erick Jacquin, iniciada este mês no Duke Bistrô. O restaurante é elegante e serve um almoço executivo com boas opções. Bem no estilo Jardins em São Paulo. A carta de bar conta com a criação da premiada Adriana Pino.

Outra ótima cozinha na região é o Olivetto. Este restaurante contemporâneo, também conhecido por seu bom serviço, tem uma linda varanda envidraçada e uma afamada carta de vinhos – é considerada a segunda melhor do país. Só isso já nos diz algo sobre a força de Campinas, não é?

Termino pensando naqueles que vão passar o dia em Jacareí ou São José dos Campos (pela Dutra) e peço desculpas, mas não consegui me convencer com nenhum endereço dos apresentados. Quem vai ter que lhes dar a dica de onde almoçar é o melhor guia de todos, o seu colega de trabalho que mora por ali.

Até!

191
VISUALIZAÇÕES