Bonito realiza festival de artes em meio às suas belezas naturais, ameaçadas por conta do plantio de soja

Caverna em Bonito, no Mato Grosso do Sul

Atrações de música, teatro, dança, circo, cinema, artes plásticas, moda e gastronomia: o Festival de Inverno de Bonito, no Mato Grosso do Sul, que acontece entre os dias 25 e 28 de julho, comemora sua vigésima edição com uma programação eclética e nomes como Gal Costa, Lenine, BaianaSystem e Karina Buhr, além de artistas regionais como o violonista Murilo Martinez e o cantor Guilherme Rondon.

Trata-se de uma oportunidade de conhecer esse paraíso natural, que corre perigo por causa da expansão do agronegócio em suas áreas sensíveis. Com a proliferação de lavouras, especialmente da soja, os aquários com águas cristalinas e peixes coloridos de Bonito podem desaparecer.

Para manter o turismo sustentável na cidade, que atrai turistas do país e do mundo todo, associações e entidades têm organizado campanhas para preservar os banhados, áreas alagadas essenciais para manter as águas límpidas da região. Afinal, o patrimônio maior (e de todos) é a natureza e, consequentemente, o turismo ecológico, e não a produção de soja, que só interessa a alguns.

No dia 20 de julho, bem antes do início do festival, acontece no Distrito Águas de Miranda o espetáculo “Iara – O encanto das águas”, da Cia Lumiato. Para saber mais acesse festivaldeinvernodebonito.ms.gov.br

274
VISUALIZAÇÕES