Consumo brasileiro de produtos orgânicos está cada vez maior

O consumo de produtos orgânicos está cada vez maior. Do alimento ao vestuário, empresas correm para se adaptar a esta demanda crescente e mundial, que respeita o agricultor e o meio ambiente.

Totalmente eco

Look Flavia Aranha em algodão orgânico

As roupas da estilista Flavia Aranha são lindas e trabalhadas da forma mais natural possível. O tingimento é feito com folhas, raízes e galhos, e todas as roupas – malhas, sarjas e moletons – são de algodão orgânico. Ou algodão sem veneno, como é chamado pelos agricultores do interior da Paraíba, principais fornecedores da matéria-prima da marca. Os produtores recebem apoio da Natural Cotton, parceiros de longa data da marca, e as peças de algodão contam com a certificação orgânica da ECOCERT. Para o consumidor é a certeza da procedência de uma roupa que passou por uma cadeia 100% justa e limpa.

Fibras e corantes naturais

O Studio In Blue Brasil, ateliê tocado pela designer têxtil Leka Oliveira, produz peças com fibras e corantes naturais, que garantem produtos biodegradáveis e sem toxidade para a nossa pele ou para o planeta. Leka usa fibras e corantes extraídos de plantas para produzir suas peças e propõe uma forma consciente de produzir e consumir moda.

Peça do studio In Blue Brasil, que usa fibras e corantes extraídos de plantas

Por trás de cada peça tingida artesanalmente para formar belas estampas prevalece a filosofia do comércio justo e sustentável. E o mais importante é que mantém a biodiversidade em equilíbrio. Desenvolver produtos utilizando matérias-primas orgânicas, biodegradáveis, e que respeitam toda a cadeia produtiva, não é apenas uma tendência, mas uma necessidade desta nova era, socialmente mais justa e ambientalmente mais responsável.

Um reservatório de carbono

Líder mundial na produção e comercialização de açúcar e álcool orgânicos, a Native prova como o investimento em práticas sustentáveis traz ótimos frutos. Com sede na Fazenda São Francisco, na cidade de Sertãozinho, em São Paulo, ela já possibilitou que mais de um milhão de árvores nativas brasileiras fossem plantadas e inúmeras ilhas de biodiversidades integradas às áreas de cultivo.

A implantação de um modelo agrícola de produção diferenciado resultou na formação de uma teia alimentar que permite a convivência do agronegócio com mais de 300 espécies de animais vertebrados, sendo que 244 são raras, como onça parda, tamanduá bandeira, lobo guará, entre outros. Hoje a marca conta com mais de 40 produtos, que vão desde sucos e cereais matinais a óleos vegetais e biscoitos. O mais legal: todas as embalagens contêm informações sobre biodiversidade e meio ambiente.

112
VISUALIZAÇÕES