“Djanira: a memória de seu povo” em cartaz no MASP

Mostra da artista acontece até dia 19 de maio e traz histórico que quebra estereótipos

Retrato do compositor Luiz Cosmo Paisagem do sítio de Paraty

Orixás Nossa Senhora da Conceição

Inaugurando a programação do ciclo “Histórias das mulheres, histórias feministas”, que se dedicará a expor artistas mulheres no MASP durante todo o ano de 2019, a exposição “Djanira: a memória de seu povo” traz as principais obras da artista e autodidata Djanira da Motta e Silva, considerada um dos mais importantes nomes das arte brasileira, porém pouco conhecida.

O nome da mostra vem de uma reportagem dos anos 1970 escrita por Mary Ventura e remete à história de vida da artista, bem como sua trajetória profissional e suas muitas viagens pelo Brasil, as quais impactam diretamente em sua produção artística.

Diferente da maioria das exposições com influências europeias, as obras da artista do interior paulista mostram cenas do cotidiano, paisagens brasileiras e a cultura popular. Nelas as cenas mais comuns do dia-a-dia são retratadas com um viés reflexivo e impactante.

Durante a exposição você é direcionado e caminhará por todos os períodos da produção de Djanira, que começa por volta dos anos 1940 e vai até o final dos anos 1970.

Seguindo uma ordem cronológica, as obras passam por seu retratos e autorretratos, diversões e festejos populares, o trabalho e os trabalhadores, a religiosidade afro-brasileira e católica, os indígenas Canela do Maranhão e os povos e paisagens brasileiras.

Para que você não fique alheio à tanta informação, a exposição traz explicações e informações que visam esclarecer alguns equívocos e incompreensões que as obras de Djanira geram.

SERVIÇO

Adulto: R$ 40
Estudantes e professores: R$ 20
Maiores de 60 anos: R$ 20
Entrada gratuita: Menores de 11 anos e Amigo MASP
Entrada gratuita às terças-feiras

Terça-feira: 10h-20h (bilheteria aberta até 19:30)
Quarta a domingo10h às 18h (bilheteria aberta até 17:30)
Segunda-feira: fechado

Com exceção das segundas-feiras, o MASP abre normalmente em dias de feriado, exceto nos dias 24 e 25.12 (feriado de Natal) e nos dias 31.12 e 1.1 (feriado do ano novo), dias em que permanece fechado. Qualquer alteração de horário é normalmente comunicada nas mídias sociais do Museu.

 

106
VISUALIZAÇÕES