Dona Lourdes indica: Porque Sim!

Toda quinta-feira, eu e minhas amigas dos tempos de ginásio do Colégio Des Oiseaux costumamos nos reunir na casa da Cecília, que mora na Liberdade, para torneios de crapô. Mas, como vocês sabem, sou uma notívaga compulsiva e sempre tento estender o encontro para lugares mais animados, como os karaokês da região – não me leve a mal, Cecília, também me divirto na sua casa.

Graças a esta coluna, consegui convencer a mulherada a me acompanhar e reservamos a sala quatro do Porque Sim, o restaurante-karaokê da Dona Magnólia, uma conhecida que sempre vejo no mercadinho Marukai. O térreo do local abriga o restaurante, enquanto os espaços destinados ao karaokê ficam no andar de cima. Ao todo, são quatro salas, sendo três para até dez pessoas e uma para até vinte.

Como sempre há uma fila de clientes na frente do estabelecimento esperando um cobiçado assento para apreciar o lámen da casa, chegamos com antecedência para provar o prato. Pedi o missô lámen (R$ 25) e recomendo a todos – estava divino e caiu muito bem nessa época de baixas temperaturas.

Na sequência, migramos para a salinha reservada, no andar de cima. (Faço aqui um rápido parênteses para falar da estante de mangás localizada ao pé da escada, pois lembrei do meu neto Gabriel, que ia amar fuçar naquelas prateleiras).
O equipamento de karaokê é fantástico e há quatro fichários de músicas: em português, em inglês, em japonês e em coreano.

Acabamos ficando nos clássicos brasileiros da nossa juventude, tais como Márcio Greyck, Reginaldo Rossi, Waldick Soriano e, claro, Roberto Carlos. Da próxima vez, inclusive, tentarei arrastar as meninas para o karaokê Samurai, na rua da Glória, frequentado pelo Roberto Carlos japonês, uma personalidade do bairro que sempre interpreta as canções do rei com muita presença de palco.

Minha colega Palmyra cantando “Minhas Coisas”, de Odair José, na sala 4

Karaokê Porque Sim

Endereço
Rua Thomaz Gonzaga, 75, Liberdade, 
tel. 3277-1557

Valores do karaokê

Sala para 10 pessoas:

  • 12h – 18h: R$ 30/h
  • 18h ~ 24h: R$ 40/h.

Sala para 20 pessoas:

  • 12h – 18h: R$ 50/h
  • 18h ~ 24h: R$ 80/h.

>Não abre às quartas-feiras

 

Lourdes de Sá tem 74 anos, é funcionária pública aposentada e avó de três jovens. Gosta de sair e se intitula uma “notívaga compulsiva”.

1356
VISUALIZAÇÕES