Empresas responsáveis em meio à pandemia de coronavírus

Novo logo do “Mercado Livre” com a pandemia de coronavírus

O mais importante festival mundial de publicidade, criado em 1953, o Cannes Lions deste ano não será realizado em sua data tradicional, meados de junho, durante o Verão da Riviera Francesa. Por causa da pandemia do coronavírus  (Covid-19), a edição 2020 foi transferida para outubro.

Espera-se que até lá o novo coronavírus tenha sido contido e debelado nos países que mais mandam representantes para o evento, especialmente o Brasil.

Desde o ano 2000, delegações gigantescas de chineses desembarcam no balneário francês para participar da mais moderna e atual programação de palestras e workshops sobre comunicação e marketing. Além deles, entre os mais de 14 mil delegados marcam presença italianos e espanhóis, povos das nações européias mais atingidas pela epidemia.

Solidárias

No Brasil, o mês de março foi marcado por uma série de iniciativas das empresas no desempenho de seu papel social de conscientização da população sobre os perigos do vírus.

Mais do que isso, de ações efetivas, como fez a Ambev, maior fabricante de cervejas do globo, anunciando que passou a produzir 500 mil unidades de garrafas PET com álcool gel, doadas a todos os hospitais públicos nos municípios de São Paulo, Rio de Janeiro e Brasília, onde se concentram a maioria dos casos da doença.

Um grupo de publicitários criou a conta @distanciasalva no Instagram, convidando as pessoas a compartilharem depoimentos em vídeo, com a hashtag #DistânciaSalva, contando suas experiências para combater o coronavírus, mostrando que é possível manter a união mesmo à distância.Vários anunciantes e agências aderiram imediatamente à ação por meio da thread no Twitter, como a 99, Hershey, Itaú Cultural, Rappi, Havaianas e OLX.

Empresas e agências de publicidade adotaram o home office, algumas em 100%, conscientes da grave situação. Uma das ações juntou necessidade e criatividade. O Mercado Livre, em parceria com sua agência de propaganda GUT, mudou temporariamente a logomarca da empresa, substituindo o tradicional aperto de mãos por um toque de cotovelos.

Comunicado conjunto assinado pela ABAP, APRO e sindicatos da indústria e de profissionais do setor audiovisual, recomenda utilizar recursos alternativos em roteiros de filmagens. Entidades que representam agências e produtoras de comerciais enviaram comunicado a seus associados logo após a prefeitura de São Paulo determinar a não concessão de autorização para filmagens na cidade. Além de sugerir suspensão ou adiamento, o documento também orienta a utilização de outros tipos de execuções, como imagens de stock shot, animação e pós-produção.

Até o time de futebol do Corinthians aproveitou sua interação com um contingente mais de 30 milhões de torcedores para mandar seu recado quanto ao Covid-19. O clube resgatou uma ação de oito anos, a “Epidemia Corinthiana”, campanha criada pela F/Nazca para incentivar os fãs a interagirem com a marca durante a disputa do Mundial da FIFA 2012. Com isso, a “Locospirose”, que remetia a um vírus do bem que contagiava corintianos, virou uma cartilha de prevenção e combate ao novo coronavírus.

 

1001
VISUALIZAÇÕES