Festival Red Bull Basement oferece palestras, workshops e planetário inédito

Foto: Fabio Piva/Red Bull Content Pool

Pela quinta vez, o centro de São Paulo sedia um dos eventos de tecnologia mais esperados do ano, o Festival Red Bull Basement, que ocorre em 14 de setembro (sábado), das 10h às 20h. Debates, oficinas, exposição e exibições de filmes são algumas das atrações que vão tomar conta do Red Bull Station para discutir como projetos tecnológicos inovadores podem ajudar na solução de problemas sociais. Tudo gratuito.

Com o tema “Visualizações de Mundos” e curadoria do artista visual Claudio Bueno, o evento reflete sobre a multiplicidade de saberes, corpos, tempos, espaços e modos de vida existentes. Ao longo de um dia de atividades, os visitantes terão à disposição talks, workshops e exposições que elaboram e constroem diferentes maneiras de ver e processar informações nos dias de hoje.

A ideia é estimular a reflexão sobre os imaginários e visualizações gerados pelas tecnologias digitais, bem como suas ferramentas, softwares, códigos e aparelhos. Para isso, a galeria principal recebe quatro obras audiovisuais contemporâneas que dialogam com o tema do festival, como “Descrito Como Real”, que intercala imagens de maquetes eletrônicas de grandes obras de intervenção urbana da cidade de Fortaleza com materiais de arquivo da NASA, e o curta-metragem “Afronauts”, sobre a corrida espacial na Zâmbia na década de 1960.

Festival terá planetário de constelações indígenas

No auditório, o astrônomo indígena Germano Afonso, phd no assunto, abordará as tecnologias e modos de visualização dos céus a partir da perspectiva afro-ameríndia presente no contexto brasileiro –e a experiência poderá ser complementada com uma sessão em um planetário inédito montado na laje do Red Bull Station, que receberá grupos para observar constelações afro-indígenas a cada 20 minutos.

Haverá ainda experimentações e protótipos dos residentes do Red Bull Basement em 2019, em que os participantes discutirão suas preocupações urgentes no contexto atual brasileiro relativas às intersecções das tecnologias com o meio ambiente e à sustentabilidade, às noções de circularidade econômica, à educação e às pedagogias DIY (Do it Yourself), à acessibilidade e à inclusão social. Eles convidam nomes importantes da pesquisa científica nacional, como o biólogo Marcos Buckeridge, para ampliar o debate.

Nos workshops, os visitantes vão praticar e experimentar. Haverá a produção de narrativas audiovisuais em realidade virtual (VR), oferecida pela pesquisadora e artista Lyara Oliveira. Outras informações estão em www.redbull.com.br/festivalbasement.

1498
VISUALIZAÇÕES