Fontes de energia sustentável crescem no Brasil

Gerador de energia eólica da WEG

Energia sustentável é aquela que vem de recursos que são naturalmente reabastecidos, como sol e vento. Mas nem todo recurso natural é renovável. Por exemplo, urânio, carvão e petróleo, que degradam o planeta depois de passarem pelo processo de refinamento, combustão, queima etc. Mesmo assim, as fontes “sujas” e finitas continuam sendo o principal recurso de energia do mundo: quase 90% das emissões de CO2 geradas pela atividade humana vêm do uso de combustíveis fósseis.

O Brasil conta, atualmente, com uma potência instalada de 1,3 mil megawatts (MW) em usinas e sistemas solares fotovoltaicos, o que representa apenas 0,8% da matriz elétrica nacional. Mas as expectativas de crescimento são positivas. Segundo a Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (Absolar), os investimentos nesse segmento foram de aproximadamente R$ 20 bilhões em 2018 e projeções recentes da Empresa de Pesquisa Energética (EPE) indicam ainda que a fonte solar fotovoltaica deverá atingir 10% em 2030.

Brasileiros à frente

Empresa brasileira de fornecimento de sistemas elétricos industriais, a WEG atua na instalação de sistemas fotovoltaicos para a geração de energia solar em conjunto com a Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina (FIESC) e investe no fornecimento dessa matriz energética também no Mato Grosso em parceria com o Sebrae e o Banco do Brasil. Em 2010, a WEG também iniciou as primeiras pesquisas para o desenvolvimento de geradores e equipamentos para o fornecimento de energia eólica. Desde 2014, foram instalados 134 aerogeradores pela empresa, nos estados do Rio Grande do Sul, Ceará, Rio Grande do Norte e Santa Catarina.

Oásis sustentável

O novo Parque Ecológico Imigrantes

Localizado a 30 minutos de São Paulo, o recém-inaugurado Parque Ecológico Imigrantes proporciona ao público um contato íntimo com a Mata Atlântica. O parque conta com uma placa de energia solar na cobertura da sede e uma torre de energia eólica – em breve, serão mais cinco torres, tornando a energia do parque totalmente limpa. Toda a sua estrutura foi erguida respeitando os preceitos da bioconstrução: quase 94% do material de construção foi reutilizado na própria obra e todo o material aplicado da estrutura é ecológico, a exemplo da madeira plastificada utilizada nas passarelas. O Parque estará aberto ao público a partir do dia 10 de dezembro.

230
VISUALIZAÇÕES