Artista plástico lança livro sobre luta contra o Parkinson

Neste sábado, dia 11 de abril, é comemorado o Dia Mundial do Parkinson, data criada com o objetivo de conscientizar a população sobre essa doença que atinge mais de 5 milhões de pessoas no mundo. No Brasil, são cerca de 300 mil, sendo 30 mil com menos de 50 anos.

Foi nessa faixa etária, aos 48 anos, que o artista plástico e jornalista paulistano George Alonso foi diagnosticado com Parkinson, distúrbio no sistema nervoso que diminui a produção de dopamina, neurotransmissor que controla os movimentos, causando tremores, rigidez dos músculos e lentidão.

Tela "Ibirapuera" do artista plástico George Alonso

Tela “Ibirapuera” do artista plástico George Alonso

George estava no auge de sua vida profissional e pessoal. O livro “Os Últimos Dias Antes dos Próximos” (Editora Referência), lançado há alguns meses, é um relato muito bem escrito dessa difícil jornada, trilhada por ele com muito humor e cabeça fria, a fim de superar as deficiências que vêm com a doença degenerativa.

O autor decidiu escrever o livro ao ver a quantidade de desinformações que rodeavam o assunto. Jornalista de mão cheia, que trabalhou doze anos no jornal Folha de S. Paulo, ele é um exímio contador de histórias. Neste livro, ele revela a sua própria, repleta de dores, angústias e reviravoltas. Mas em nenhum momento exercita a autocomiseração. George segue em frente sem pieguice, com graça, inteligência e até uma ponta de sarcasmo. Como ele diz, “a Fera” (apelido que dá à doença) coloca qualquer um de frente com a condição humana, falível e passageira.

“Os Últimos Dias Antes dos Próximos” não é leitura apenas para quem tem ou convive com pessoas com Parkinson. O corajoso testemunho de George interessa a todos que buscam uma centelha de inspiração para viver melhor. Um relato emocionante de um ser humano que não quer se curvar com os inevitáveis tombos da vida. Ele pode até balançar, mas não cai. “O importante é concentrar-se no que você ainda pode fazer e tirar o máximo de cada dia”, ele escreve. Sem dúvida, uma leitura interessantíssima para esse período de quarentena e pausa forçada, em que as pessoas se sentem tolhidas.

Autor e artista plástico George Alonso ao lado de uma de suas obras

Autor e artista plástico George Alonso ao lado de uma de suas obras

O autor conseguiu fazer uma bela limonada de seu amargo limão. Após ter descoberto o problema de saúde, ele se reinventou como artista plástico. Transformou-se em um pintor expressivo, com obras repletas de luz e cores. Assim como suas telas, este livro tem um colorido e uma luz especial, com os quais o autor presenteia seus leitores, iluminando e mostrando que mesmo quando a vida parece ser difícil é possível se reinventar.

“Os Últimos Dias Antes dos Próximos” (R$ 39,90) pode ser comprado diretamente com o autor pelo email georgealonso.bra@gmail.com ou o whatsapp 99960-3825.

543
VISUALIZAÇÕES