Grandes colaborações: agricultura familiar fortalece a economia

Na mesa dos brasileiros, boa parte dos alimentos vem da agricultura familiar, que é responsável pela produção de 70% do feijão, 83% da mandioca, 33% do arroz, 58% do leite de vaca, 51% das aves e 59% dos suínos do país. A agricultura familiar estabelece uma relação harmoniosa entre as pessoas e meio ambiente, para que a terra produza sem ter seus recursos esgotados. A sustentabilidade é o que garante a continuidade desse sistema para as próximas gerações.

Por isso, é importante incentivar e fortalecer a agricultura familiar, que envolve o trabalho de mais de 11 milhões de pessoas no Brasil, ainda mais neste momento de possível instabilidade econômica provocada pela pandemia de coronavírus (Covid-19).

E-commerce de produtos orgânicos "Raizs"

E-commerce de produtos orgânicos “Raizs”

Na plataforma digital Raizs, cada um dos produtos que compõem a cesta de orgânicos que você encomenda traz uma etiqueta com a foto do agricultor que cultivou aquela fruta, verdura ou legume. Mais do que apenas vender hortaliças, o e-commerce conecta famílias do campo e da cidade.

No Instituto Chão (Rua Harmonia, nº 123, na Vila Madalena), a feira e a mercearia só vendem produtos orgânicos e, seguindo os fundamentos da economia solidária, expõe seus custos, mostrando a quem compra as frutas e verduras qual o peso das despesas com frete, perdas, pessoal, aluguel e impostos. Lá, os produtores têm uma remuneração justa: enquanto em um supermercado eles recebem bem menos do que 50% do preço final, no Instituto Chão a parcela do agricultor fica na casa dos 70% do valor pago. E, diante da pandemia, o lugar intensificou a higienização e recomenda que o público já chegue com uma lista bem definida.

Outra boa forma de apoiar a agricultura familiar é comprar hortifruti no Armazém do Campo (no número 499 da Alameda Eduardo Prado, em Campos Elíseos). A loja só tem alimentos oriundos de assentamentos do Movimento dos Sem-Terra (MST), produzidos por pequenos agricultores que adotam os princípios da produção orgânica e agroecológica. Tudo a preços extremamente camaradas.

Santa Julieta Bio Orgânicos

Produção da Santa Julieta Bio Orgânicos. Foto: Adriano Fagundes

Por fim, existe ainda a possibilidade de apoiar a agricultura familiar sendo um co-produtor. Isso mesmo: quem encomenda uma cesta de orgânicos da Santa Julieta Bio passa a ser um dos financiadores dessa empresa, que é uma das primeiras experiências no Brasil de Comunidade que Sustenta a Agricultura (CSA). As pessoas não pagam pelo produto, pagam pela produção. Localizada no município de Santa Cruz da Conceição, em São Paulo, o lugar tem mais de 130 variedades de frutas e verduras em suas hortas e pomares.

A Santa Julieta Bio é uma das estrelas do livro “Paisagens Gastronômicas de São Paulo”, escrito por Xavier Bartaburu e ilustrado com fotos incríveis de Adriano Fagundes. A obra, recém-lançada pela Editora Same Same, relata a história de produtores paulistas de café, de ostras, de verduras, de queijos e de outras dezenas de itens. Com 200 páginas, custa R$ 69,90 e está disponível para compra online na Livraria Cultura.

299
VISUALIZAÇÕES