Serra da Mantiqueira é o destino perfeito para celebrar o inverno de um jeito aconchegante

Pedra do Baú

Não é necessário ir muito longe de São Paulo para conseguir tranquilidade, ar puro e belos horizontes da natureza. Nas franjas da Serra da Mantiqueira, cadeia de montanhas que se estende por São Paulo, Minas Gerais e Rio de Janeiro, você encontra tudo isso e mais um pouco: hotelaria acolhedora, gastronomia autêntica, centros de bem-estar e as mais variadas manifestações artísticas e culturais.

Um exemplo é a cidade de São Bento do Sapucaí, a 200 quilômetros da capital paulista, um refúgio com natureza preservada e temperaturas baixas, o que faz dela a escapada ideal para quem quer unir descanso, boa comida e charme.

A produtora de azeites Oliq é um destaque na cidade. Seus olivais de 1000 a 1600 metros de altitude produzem azeitonas perfeitas para produtos de notas frutadas. O lugar impressiona pela beleza da plantação e a arquitetura da casa, que abriga equipamentos importados da Itália. O azeite com limão siciliano e o com pimenta dedo de moça são alguns dos sabores da colheita deste ano.

Outra visita imperdível em São Bento é a fábrica de cerveja artesanal Bauzera, com rótulos witbier, blonde ale, red ale, black ipa e dois chopes especiais da última produção, que são oferecidos no bar adaptado no local. Bateu a fome? O restaurante Lá Na Roça é o número 1 da região, com comida típica mineira.

A cidade oferece pousadas e casas para aluguel, não existem muitos hotéis nesse refúgio. A Hospedaria Vida Na Roça, na região alta do bairro Serrano de Cima, é uma dessas pousadas, com uma história familiar de três gerações. Algumas suítes têm vista para o Complexo da Pedra do Baú, monumento natural de São Bento do Sapucaí.

A produtora de azeites Oliq, em São Bento do Sapucaí

Já a Pousada do Quilombo, apesar do nome, é uma espécie de resort nas montanhas com 40 confortáveis chalés com lareiras em meio a 170 mil metros quadrados de área. Um destaque ali é o Spa Sequóia, com tratamentos terapêuticos e relaxantes. O banho de ofurô com vista para o vale é imperdível.

Famílias com crianças encontram um time afinado de recreadores para divertir os pequenos nas quadras, nos jardins e
nas piscinas. Senhoras sentadas nas calçadas, crianças descalças correndo atrás da bola, pessoas andando de bicicleta e senhores com cigarro de palha na boca constroem o cenário de calmaria prevalecente do Bairro do Quilombo, que abriga a Associação de Artesãos “Arte no Quilombo”, com mais de 80 artistas.

Eles trabalham com palha de bananeira e de milho, bambu, revestimentos e madeira. Também vale conhecer o Engenho Velho, fazenda de produção de café, melaço e açúcar. O local preserva maquinários e ferramentas de mais de dois séculos, que exemplificam bem o tom rústico, histórico e artístico de São Bento do Sapucaí.

Experiências gastronômicas

Pertinho de São Bento, a pequena Santo Antônio do Pinhal encanta com suas araucárias e as montanhas ideais para a prática de esportes de ação como downhill (mountain bike), voo livre, trekking e canyoning (rapel em cachoeira). É perfeita também para quem quer sossego e outros prazeres, como a gastronomia e a hotelaria de charme.

Alcachofra com gorgonzola do Donna Pinha, na bucólica Santo Antônio do Pinhal

Um exemplo é o Botanique, no simpático Bairro dos Mellos. Com apenas 17 suítes e vilas elegantemente decoradas, e que impressionam pelo tamanho (entre 100 e 300 metros quadrados), o hotel é símbolo do chamado “pós-luxo”: hospitalidade, natureza, silêncio, conforto e estilo singulares, 100% brasileiros. A experiência vale a pena, embora o preço seja alto, com diárias acima de R$ 2 mil.

Uma opção mais em conta em um lugar encantador é a Pousada Cedro, com dez lofts independentes, piscina, sauna e um restaurante nota dez. A cidade de Santo Antônio também conta com ótimos restaurantes, como o Donna Pinha, tocado pela chef Anouk. A cada temporada ela lança um cardápio diferente, privilegiando ingredientes da época como trutas, pinhão, frutas vermelhas, cogumelos e alcachofras. Até o final de julho, o destaque é o Festival Queijos e Vinhos, com fondues, cassoulet da montanha e outras delícias criadas pela criativa e incansável Anouk.

Imersão na natureza

Para quem quer uma escapada ainda mais natural na Serra da Mantiqueira, a cidade São Francisco Xavier é uma deliciosa opção e está apenas a 130 quilômetros de São Paulo. Os restaurantes e as lojas estão todos no centro, que é basicamente formado por uma praça e poucas ruas transversais. Já as pousadas estão espalhadas, muitas com acesso por estrada de terra, principalmente no Vale de Santa Bárbara e na estrada para Joanópolis, a 5 quilômetros da região central.

Banho de essências do espaço Bruxinha do Mato, em São Francisco Xavier

A pousada Portal do Equilibrium resume bem a cidade, já que reserva rapel, trilhas, tirolesa e um spa para o bem-estar. Está localizada a 6 quilômetros do centro turístico, em uma área de 800 mil m², à altitude média de 1.100 metros. O lugar é ideal para a contemplação de vistas incríveis e está em meio ao reflorestamento da Mata Atlântica.

Outra opção de retiro para descanso por São Francisco Xavier é o espaço Bruxinhas do Mato, localizado em um cantinho do Bairro Machado. Na casa, há banhos de imersão feitos com ervas e flores colhidas na hora, massagens, escalda-pés com reflexologia, reiki e uma linha de produtos artesanais, como sabonetes e óleos, produzidos pelas terapeutas que vivem por lá. Os aromas já podem ser sentidos na porta do local.

Música em Campos

Um dos destinos de inverno mais procurados do Brasil, Campos do Jordão se aquece em julho com uma programação eclética. Em sua 50ª edição, o Festival Internacional de Inverno de Campos do Jordão reúne o melhor da música clássica em programações por toda a cidade.

Este ano, o evento conta com mais de 150 concertos – a maioria gratuitos –, realizados tanto nos palcos de Campos do Jordão (Auditório Claudio Santoro, Praça do Capivari, Espaço Cultural Dr. Além, Palácio da Boa Vista, Capela do Palácio, Igreja de Santa Terezinha e Hotel Toriba), quanto da capital paulista (Sala São Paulo, Sala do Coro). Uma novidade neste ano é o eixo popular. Francis Hime, Lenine, Carlinhos Brown, Toquinho e Fafá de Belém serão algumas das atrações do festival.

Suíte Premium do Frontenac, em Campos do Jordão

Quem quer acompanhar essa maravilhosa experiência musical encontra muitas opções de hospedagem. Campos do Jordão oferece de hotéis cinco estrelas a pequenas e charmosas pousadas. Um dos mais tradicionais hotéis é o Grande Hotel-Escola Senac, com seus 70 anos de história e uma área de 400 mil metros quadrados pontilhada de vegetação nativa. O Grande Hotel se destaca pelo serviço impecável, as instalações clássicas e elegantes, a área de esportes e spa e a cozinha de alto padrão. É o lugar perfeito para quem viaja com a família.

Construída como casa familiar em terreno de 15 mil m² e a 1.760 m de altitude, com um belo bosque de árvores centenárias, a Pousada Dreams é uma ótima opção para casais. São apenas cinco amplas suítes com todo conforto e privacidade e vista privilegiada. A estadia, com um café da manhã impecável, que pode ser degustado no gazebo ou na sala de estar, custa entre R$ 820 e R$ 920.

Já quem busca um hotel perto do centrinho de Capivari, pode ficar no Frontenac. Integrante da associação de hotéis Roteiro de Charme, o Frontenac tem suítes confortáveis e um café da manhã com pães e bolos artesanais, quiches, geleias, sucos e várias opções sem glúten e lactose. O restaurante Charpentier, aberto ao público, oferece 145 rótulos de 13 países, garimpados pelo sommelier da casa.

467
VISUALIZAÇÕES