Mobilidade: uma conversa com Silvia Ballan

Silvia Ballan desde 2010 leva diariamente, de bike, sua filha Nina à escola

Criadora do blog silviaenina.org e do projeto Cheguei de Bike, Silvia conta sua experiência de pedalar na capital paulista.

O que você sente quando pedala por SP com a sua filha Nina na garupa?

Eu sinto liberdade, prazer e principalmente me sinto poderosa e inteligente. Optei por um modo simples, rápido e divertido. Delícia é o sinônimo de nossos trajetos, caminhos mágicos numa cidade que é um caos urbano. É como estar numa nuvem linda sobrevoando o inferno, basicamente. Foi assim também com a minha filha Beatriz, de 19 anos.

Como você reage ao violento cenário urbano da cidade?

Eu fico muito triste, não vejo mudança a curto prazo. Vejo pessoas como no filme “The Wall” [1982, de Alan Parker], seguindo a fila, seguindo a máquina. Acho cruel. Temos muitos gases tóxicos e as pessoas se enfurnam nos carros, ligam o ar e nem imaginam que estão piores que os ciclistas, pois este ar interno não se renova. O respeito ou desrespeito é individual. Aquela pessoa que fura a fila da padaria é a mesma que usa o celular enquanto dirige, uma pessoa que não sabe conviver no coletivo.

Como é a rotina de bicicleta de vocês?

Hoje nós acordamos às 6h, tomamos café e saímos no mesmo horário todos os dias, 6h45. Em quinze minutos percorremos aqueles 5 km. Algumas vezes passamos pelas amoreiras do caminho e colhemos um pouco para comer no trajeto. Coisas da bicicleta.

Por que é tão difícil para as pessoas experimentar outras formas de locomoção?

Os adultos levam os filhos de carro para escola, eles estão dentro da máquina do sistema, como se não houvesse saída, como se aquilo fosse o único jeito de viver – e eu diria sobreviver, pois não é vida, não. Esses adultos se acomodaram em dar tablets e iPads para os filhos nos carros, eles mexem no celular e assim vão mascarando o tempo.

O que diria para uma mãe ou pai que deseja levar seu filho de bike em SP?

Eu diria para me procurar (chegueidebike@gmail.com). Posso acompanhá-los até a escola e ensinar muitas manhas para driblar buracos e ruas congestionadas.

Há um novo secretário de mobilidade em SP, João Octaviano Machado Neto. O que é fundamental nesta pasta?

Ciclovias, ciclovias e ciclovias, todas conectadas! Sem ciclovias jamais teremos uma boa cidade. Toda cidade em que você vê mais famílias pedalando é melhor para se viver. E pedalar com os filhos é muito bom, porque você passa valores, ensina na prática o respeito ao próximo.

545
VISUALIZAÇÕES