Novos restaurantes resgatam o brilho da Rua Amauri

A capital paulista é uma cidade marcada por suas ruas temáticas, para cada demanda há um lugar certo para procurar. Quer um carro importado? Vá para a Avenida Europa. Instrumentos musicais? Na Teodoro Sampaio você encontra a tuba, o trombone e a trompa. Eletrônicos e outras bugigangas? Vasculhando a Santa Ifigênia, você pode até montar um foguete com peças made in China.

Já a gastronomia se espalhou por toda a cidade, tamanha é a sua importância. Mas uma via em particular, a Amauri, ruela espremida entre as movimentadas avenidas Nove de Julho e Brigadeiro Faria Lima, ficou famosa no início dos anos 2000 por concentrar, em menos de 300 metros, muitos dos restaurantes mais requintados da cidade. Com a crise, sofreu baixas, enquanto surgiam outros polos gastronômicos. Mas, recentemente, novos empreendimentos vieram para recolocar a Amauri de volta ao pódio culinário. Confira aqui algumas das novidades que estão dando água na boca.

Orgânico e sustentável

Diversas opções de hambúrguer no Muda. Foto: Divulgação

No Muda Organic Burguer & Bar, o conceito orgânico e a prática sustentável são levados a sério. Tudo ali foi pensado para construir um ambiente ecologicamente correto. O cardápio contempla receitas criativas que agradam a carnívoros, vegetarianos e veganos, com ótimos hambúrgueres. No bar, drinques com vodca, cachaça e gim orgânicos.

Avenida Brigadeiro Faria Lima, 2.885, esquina com Rua Amauri, tel. 3078-2393.

Para os amantes do gim

Ginteria é a casa do gim. Foto: Divulgação

Misto de bar, restaurante e balada, a Ginteria tem um ar nova-iorquino e decoração industrial. Seja na pista de dança, no rooftop ou no bar interno, são servidos ótimos drinques com gim. Do clássico Dry Martini a criações modernas, como o Watermelon G, com xarope de melancia, orange bitter e fever tree. Pratos como o carré de cordeiro, o fetuccine ao triplo burro e o risoto de grãos harmonizam bem com a bebida celebrada.

Rua Amauri, 284, tel. 2539-0267.

Glamour francês

Bagatelle traz o primor da culinária francesa para a Amauri. Foto: Thays Bittar / Divulgação

Referência quando o assunto é culinária francesa, com unidades em Nova York, Ibiza, St. Barth, Saint-Tropez, Londres e Monte Carlo, entre outras, o Bistrot Bagatelle traz todo seu charme à rua Amauri. A decoração franco-inglesa e as salas independentes, ideais para eventos pequenos e exclusivos, tornam o restaurante uma locação perfeita para almoços e jantares sofisticados. Experimente o carpaccio de peixe branco marinado com rabanete e crouton de mandioca e a lagosta grelhada e flambada servida com pasta fresca.

Rua Amauri, 244, tel. 99809-7549.

Obra de arte nipônica

Restaurante Miu é novidade na Rua Amauri. Foto: Thays Bittar / Divulgação

No Miu, mais novo japonês da Amauri, paisagens do extremo oriente ganham vida: galhos floridos de cerejeiras, estatuetas e telas de gueixas e carpas criam com elegância essa atmosfera, enquanto você desfruta a culinária japonesa no conforto de uma poltrona aveludada. Um diferencial são as ótimas robatas, preparadas no carvão, com carnes, legumes e frutos do mar. Para os fãs dos bons e velhos sushi, sashimi e temaki, a casa oferece várias opções.

Rua Amauri, 244, tel. 96581-8899.

Cebiches incríveis

Arroz criollo, da Cebicheria Peruana. Foto: Thays Bittar / Divulgação

Receitas típicas e criações inspiradas no país andino são as atrações da Cebicheria Peruana, assinadas pelo jovem chef peruano Diego Zararu. Ex-filial do La Mar no Brasil, o restaurante tem foco na tradição e no respeito pelos ingredientes peruanos. Confira o Arroz Criollo, o Lomo Saltado e o Polvo e panceta. Os cebiches são ótimos e aparecem também em uma degustação especial, por R$ 97.

Rua Amauri, 328, tel. 3073-1213.

Para ouvir jazz e dançar

O Café Society, a mais notívaga das casas da Amauri, é um charmoso “dining club”: reúne gastronomia e música, uma referência aos clássicos nights clubs. Perfeito para bebericar drinques ao som de bandas e artistas selecionados do jazz, do soul e do blues; jantar muito bem e, claro, dançar.

Noites no Café Society prometem gastronomia e música de ponta

Tudo isso até alta madrugada. Toda quarta-feira, a partir das 19h, a noite “Dinner Dance”, criação do promoter Edinho Veneziani, reúne os adeptos da dança de salão: bandas e DJ tocam estilos diversos e os personal dancers agitam o público, convidando todo mundo para dançar. O clima lembra os night clubs dos anos 70 e 80, como Gallery e Hippopotamus. A noite é democrática, misturando jovens e a galera que frequentou essa era de ouro da noite paulistana, e o som vai do cheek to cheek no melhor estilo Sinatra até uma seleção especial da disco, incluindo bolero, salsa e tango.

Rua Amauri, 334, tel. 3197-4410.

727
VISUALIZAÇÕES