Orquestra Ouro Preto celebra a obra de Fernando Brant e Milton Nascimento na Sala São Paulo

Foto: Divulgação

Música e poesia em um espetáculo que brinda a arte e a cultura de Minas Gerais. Assim pode ser definido o novo projeto da Orquestra Ouro Preto, “Quem Perguntou Por Mim: Fernando Brant e Milton Nascimento”. Gravado em setembro de 2018, em Belo Horizonte, o CD e o DVD serão lançados no dia 11 agosto, domingo, às 11h, na Sala São Paulo, em um concerto gratuito que integra a Série Concertos Matinais.

Com regência e direção musical do Maestro Rodrigo Toffolo, o espetáculo une a musicalidade da Orquestra Ouro Preto à arte de dois dos maiores nomes da cultura mineira: Fernando Brant e Milton Nascimento. “Quem Perguntou Por Mim” revive grandes clássicos da produção poética de Brant, obras imortalizadas pelas vozes de Milton Nascimento, Elis Regina e seus parceiros do Clube da Esquina, promovendo um mergulho na alma de Minas Gerais. O nome do espetáculo é uma alusão à canção homônima escrita por Brant, que em uma madrugada, por telefone, consolava um amigo em Paris das tristezas de uma separação.  Canções como Travessia, Milagre dos Peixes, Encontros e Despedidas, Canção da América e Maria Maria, entre outras, integram o repertório do espetáculo.

Orquestra Ouro Preto. Foto: Divulgação

A Orquestra

Uma das mais prestigiadas formações orquestrais do país, a Orquestra Ouro Preto tem como diretor artístico e regente titular o Maestro Rodrigo Toffolo. Premiado nacionalmente, o grupo jovem vem se apresentando nas principais salas de concerto do Brasil e do mundo. A orquestra foi criada em 2000 e seu trabalho é marcado pelo experimentalismo e ineditismo.

A essência da Orquestra Ouro Preto está em tornar a música de concerto acessível e interessante ao público, tirando a música erudita das salas de concerto e levando até o público em um exercício de popularização do estilo. Por isso, maestro e músicos estão sempre atentos ao exercício de desmistificar o estilo, tornando-o atraente aos ouvidos de todos.

A fórmula escolhida pela Orquestra Ouro Preto para isso é a junção entre a excelência e a versatilidade, a mistura entre o clássico e os estilos mais populares, fazendo um encontro milenar da música clássica com o rock, a MPB e até o hip hop, linguagens amplamente difundidas e repletas de contemporaneidade. Parte daí a especial atenção do grupo à efervescência cultural da américa Latina, com foco na música brasileira de concerto e nas demais manifestações musicais de países vizinhos, assim como à pesquisa e difusão do repertório vinculado à Escola Mineira de Compositores do Séc. XVII.

Quem perguntou por mim: Fernando Brant e Milton Nascimento

Data: 11 de agosto, domingo , às 11 horas

Local: Sala São Paulo (Praça Júlio Prestes, 16, Campos Elíseos – São Paulo/SP)

Atrações: Orquestra Ouro Preto e Leopoldina

Ingressos: Entrada franca, a distribuição de ingressos terá início na segunda-feira, 05 de agosto, às 10h, no site da sala de concertos, o www.salasaopaulo.art.br. O ingresso também poderá ser retirado nos totens localizados no piso térreo da Sala São Paulo. Na internet ou nos totens, os ingressos são limitados a quatro por pessoa e é necessário informar o CPF ao retirá-los.

Informações: www.orquestraouropreto.com.br e www.salasaopaulo.art.br

595
VISUALIZAÇÕES