Presidente da Positivo Tecnologia, Hélio Rotenberg fala sobre inovação e empreendedorismo

Aos 14 anos, o curitibano Hélio Rotenberg iniciou a sua carreira, como professor de aulas particulares. Aos 18, abriu seu primeiro negócio: uma pista de patinação em Curitiba. Em 1989, aos 27 anos, criou a Positivo Tecnologia, que hoje tem três fábricas no Brasil, além de operações na Argentina, Chile, Quênia, Ruanda, China e Taiwan. No ano passado, a empresa teve faturamento de R$ 1,951 bilhão.

Hélio Rotenberg, presidente da Positivo Tecnologia. Foto: Roberto Souza / Divulgação

Ousadia, determinação e entusiasmo fazem parte do seu DNA desde a adolescência. “Ser perseverante ao extremo, enfrentar todos os obstáculos e não perder a autoconfiança. É ter habilidade para liderar e rapidez para decidir. E para o empreendimento progredir, é importante planejar as finanças, focar na estratégia do negócio, valorizar os funcionários e conhecer e cuidar bem de cada cliente”, diz o engenheiro Hélio, que comemora 30 anos da empresa.

A Positivo Tecnologia fabrica e comercializa computadores, celulares, servidores, tablets, acessórios, tecnologias educacionais e soluções de Internet das Coisas para casas e empresas. Faz parte do Grupo Positivo, conglomerado de empresas com atuação nos segmentos educacional, editorial, gráfico, cultural e de eventos.

A empresa foi aberta para fabricar computadores para escolas do Grupo Positivo, e foi identificando oportunidades e se adaptando às demandas de consumidores e empresas. Assim se internacionalizou e virou líder no setor. “Essa capacidade de adaptação e diversificação em meio a adversidades me faz lembrar de um ideograma chinês que relaciona crise à oportunidade. Aliás, esse é um dos nossos grandes aprendizados: para nós, crise realmente significa oportunidade”.

Ele se orgulha de contribuir para a democratização tecnológica. “Quando começamos, o nível de informatização era muito baixo. A realidade mudou e já produzimos mais de 30 milhões de dispositivos. Um a cada seis computadores vendidos no Brasil é da Positivo Tecnologia”.

O portfólio de marcas envolve a Vaio, Anker, Quantum, 2 A.M. e Positivo BGH. “Lançamos a Positivo Casa Inteligente, baseada em Internet das Coisas para residências e estabelecimentos comerciais. Compramos a empresa Accept e reforçamos a atuação no mercado de servidores. Implementamos o “Positivo As a Service” para locar equipamentos ao segmento corporativo. Investimos mais R$ 500 milhões em pesquisa e desenvolvimento e fizemos aportes em startups do agronegócio”, ressalta. Outra parceria é a feita com a aceleradora israelense MindCET, para fomentar iniciativas de educação na Amazônia, onde a Positivo tem fábrica. “Sentimos orgulho de melhorar a vida de milhares de pessoas por meio da tecnologia”, afirma Hélio Rotenberg.

1130
VISUALIZAÇÕES