Reconhecido como exemplo de spa sustentável, Lapinha Spa completa 46 anos

A Lapinha fica na Fazenda Margarida, no Paraná (Foto: Victor Affaro)

Inserida em meio a uma natureza exuberante de bosques de Mata Atlântica e araucárias, no estado do Paraná, a Lapinha conta com cerca de 550 hectares de mata nativa e nascentes que brotam na própria propriedade. Mais de 150 hectares estão sendo transformados em Reserva Particular do Patrimônio Natural (RPPN).

O aquecimento de ambientes, pisos, piscinas e chuveiros é feito por meio de uma caldeira abastecida com matéria-prima retirada e replantada em uma área reservada dentro da fazenda. Este é um dos fatores que rendeu à Lapinha a certificação Carbono Zero. Os investimentos dos últimos anos resultaram em uma equipada academia com projeto sustentável, uma piscina externa multifuncional e na moderna Clínica BemViver, que reúne acompanhamento médico e estético com equipamentos de alta tecnologia.

A história da Lapinha Spa teve início na década de 50, quando a brasileira descendente de alemães Margarida Bornschein Langer experimentou na Suíça os benefícios da medicina naturista. Animada com os resultados, voltou ao Brasil decidida a construir um centro para difundir o tratamento. Assim nasceu, em 1972, a Lapinha, a primeira clínica e spa do país. Com água potável, solo livre de agrotóxicos e fauna e flora preservadas, a instituição se propõe a prevenir e curar doenças com a força da natureza.

A maior parte dos alimentos é cultivada na horta da fazenda. A gastronomia ovo-lacto-vegetariana é incorporada à alimentação orgânica, o que promove a desintoxicação do organismo. Atividades como massagens, hidroterapia, acupuntura e outras tantas restauram o equilíbrio físico e emocional. Um lugar para desenvolver a cultura do bem-estar.

Um vegano em Penedo

Na Serra da Mantiqueira, o spa Rituaali é uma escapada desintoxicante e deliciosa

O spa Rituaali fica em Penedo, a 270 km de São Paulo e 170 km do Rio de Janeiro, cercado pela exuberância da Mata Atlântica, composta por mais de 300 espécies de plantas. A alimentação é baseada em alimentos de origem vegetal orgânica – grande parte dos itens vem das hortas do spa, que não utiliza alimentos de origem animal, com exceção do mel. A desintoxicação do organismo é um dos objetivos, assim como a retomada de um estilo de vida saudável.

Preocupados com o manejo sustentável dos recursos, o spa tem sistemas de reaproveitamento de água e de resíduos orgânicos e uma composteira que transforma folhas, frutas e hortaliças descartadas em adubo. Filtros de tecnologia japonesa transformam a água filtrada em água alcalina, que tem alto poder antioxidante. É possível encher a garrafinha que cada um ganha no check-in no spa, na academia, na recepção ou nas acomodações, reduzindo-se assim o uso de copos de plástico e seu predatório descarte no meio ambiente.

23
VISUALIZAÇÕES