Line up do Rock in Rio traz figuras carimbadas do evento e algumas novidades para essa edição

Entre novidades do pop e estrelas do rock, o evento é perfeito para todos os públicos

Mega maratona de sete dias de música do Rock in Rio terá muitos déjà vus, mas também algumas novidades interessantes. Foto: Buda Mendes / Getty Images

Em 1969, o festival de Woodstock reuniu meio milhão de jovens em uma fazenda do interior do estado de Nova York para três dias de paz e música. O evento tornou-se um símbolo da contracultura, com protestos contra a Guerra do Vietnã e contra o capitalismo selvagem dos Estados Unidos – cada ingresso custava apenas US$ 18, mas quem não tinha toda essa grana podia entrar sem pagar nada!

Cinquenta anos depois, começa mais uma edição do Rock in Rio, mas com um espírito beeeem diferente: os festivais de rock hoje são festas mainstream, com a comportada plateia muitas vezes sendo mais impactada pelas ações de marketing dos poderosos patrocinadores do que pelos shows que acontecem nos palcos – em geral, de bandas de grande apelo comercial e de qualidade musical questionável.

Esse critério faz com que muitas das atrações estejam sempre presentes no line-up do festival, como é o caso de Bon Jovi, Red Hot Chili Peppers, Anitta, Lulu Santos, Ivete Sangalo e vários outros. Mas a programação tem também artistas interessantes e que estarão pela primeira vez se apresentando por aqui, fazendo valer os ingressos vendidos a R$ 525.

Na noite de abertura (dia 27), por exemplo, os headliners serão o rapper canadense Drake e a cantora britânica Ellie Goulding. Vai ser uma noite memorável para os fãs de um pop bem produzido e dançante. Em 2018, Drake foi o campeão de downloads nas plataformas digitais de música, enquanto Ellie Goulding bomba no mundo todo com seu mix de electro, synth pop e dance music.

A segunda noite promete ser a mais divertida, com as surpreendentes e bem-humoradas performances das bandas Foo Fighters e Weezer. Os Foo Fighters, de Seattle, comandados por Dave Grohl, já tocaram no Rock in Rio há bastante tempo (na terceira edição carioca do festival, em 2001), mas seguem cheios de energia criando novos hits que viralizam por todo planeta, como “The Pretender”, “Best of You” e “Walk”. Já os californianos do Weezer, que fizeram muito sucesso em meados dos anos 1990, agora voltam com tudo, fazendo covers de sucessos de bandas B como Toto, Tears for Fears e A-Ha e também com novas composições, sempre carregadas de ironia e de sarcasmo, como “Can’t Knock the Hustle”.

Drake é um dos destaques desta edição

No domingo, 29, acontece o baile da saudade: será a noite dos tiozões, com Bon Jovi, Dave Matthews Band e Ivete Sangalo. Os três já têm crachá de funcionário do festival: Bon Jovi já passou pelo palco principal nos anos de 2013 e 2017; Veveta já cantou em 2011, 2013, 2017 e outras tantas vezes no Rock in Rio Portugal; e a banda do Davi Mateus esteve na edição de 2001.

Red Hot Chili Peppers, Panic at the Disco e Nile Rodgers & Chic são os destaques da noite de abertura da segunda semana do evento. Anthony Kiedis e sua turma foram headliners no ano retrasado, mas o time sempre faz sucesso com seu hard rock funkeado. Já Nile Rodgers & Chic representam o mais autêntico funk norte-americano, com seu DNA black e cheio de suíngue. Para completar o line-up dessa noite, o Panic at the Disco, originário de Las Vegas, apresenta seu pop barroco com toques indie.

Na sexta, dia 4 de outubro, acontece a noite dedicada ao rock pesado. Se você gosta de pop e baladinhas românticas, mantenha distância da Cidade do Rock. Os britânicos do Iron Maiden, os alemães do Scorpions e os brasileiros do Sepultura prometem deixar os headbangers com dor no pescoço.

Aí, como sábado é dia de festa, teremos uma noite comandada por Pink, Black Eyed Peas, H.E.R. e Anitta. A ideia é colocar todo mundo para dançar com o pop chacoalhante de Pink, as batidas arrebatadoras dos Black Eyed Peas (agora sem a cantora Fergie, mas ainda com Will.I.Am e Taboo), o groove da jovem estrela do R&B estadunidense H.E.R. e o mix de funk e reggaeton de Anitta, a rainha das lajes e dos rooftops.

Queridinhos do Rock In Rio, o Foo Fighters volta a se apresentar no evento

Para fechar, a última noite terá Muse, Imagine Dragons e Nickleback. Os ingleses do Muse, que sempre fazem shows épicos e apoteóticos, são uma escolha perfeita para comandar o encerramento, principalmente se seu show vier recheado por hits como “Supremacy”, “Stockholm Syndrome”, “Hysteria” e “Feeling Good”. Imagine Dragons, apesar de não ser ainda tão famosa como Coldplay ou Linkin Park, é uma banda norte-americana que faz um enorme sucesso entre o público de 18 a 35 anos, por causa de sucessos como “Bad Liar” e “Radioactive”. Na edição 2018 do Lollapalooza, fez o show mais aclamado e acompanhado pelo público.

Todas essas atrações citadas acima vão se apresentar no Palco Mundo, o maior do festival. Mas um dos mais aguardados shows do evento acontece no Palco Sunset: o do King Crimson. Com uma sonoridade psicodélica e experimental, a banda britânica de rock progressivo liderada pelo guitarrista Robert Fripp fará sua estreia no Brasil e vai desempenhar nesta edição do Rock in Rio mais ou menos o mesmo papel que o The Who desempenhou em 2017, elevando a qualidade do line up e fazendo a alegria dos críticos e dos puristas do rock. Em 1969, quando Jimi Hendrix assistiu um show do King Crimson em Londres, disse que aquela era a maior banda de rock que ele jamais havia visto. Um elogio desses não é para qualquer um…

Imagine Dragons é uma das principais atrações no sábado

Também no palco acontecem os interessantes encontros promovidos pela organização do festival. Dia 27, o britânico Seal se apresenta com a baiana Xênia França, e Mano Brown canta tendo o mítico baixista Bootsy Collins na “cozinha”. Dia 29, a diva Iza canta ao lado de sua ídola, Alcione, e a rainha Elza Soares recebe em seu palco a banda As Baianas e a Cozinha Mineira.

Aí, na noite de quinta (dia 3 de outubro), o show Hip Hop Hurricane reúne Rael, Baco Exu do Blues e Rincón Sapiência e o show Pará Pop promoverá um encontro de gerações de nortistas, com Fafá de Belém, Dona Onete, Gaby Amarantos, Jaloo e Lucas Estrela. Por fim, no sábado, dia 5, a Funk Orquestra agita a galera tendo Ludmilla, Fernanda Abreu e Buchecha nos vocais.

No total, serão mais de 80 horas de música, somando as 12 horas diárias de som, das 14h às 4h. O Rock in Rio 2019 acontece na Avenida Salvador Allende, s/n°, no Parque Olímpico, na zona oeste do Rio.

516
VISUALIZAÇÕES