Sesc 24 de Maio abre o ano com programação musical de primeira

Desde sua inauguração,  em agosto de 2017, o Sesc 24 de Maio tem exibido uma programação musical diversa e repleta de pesquisas, levando ao palco de nomes renomados até novos talentos e dando espaço tanto para sonoridades sintéticas quanto para as antigas – e atuais – bolachas de vinil.

Vista do Sesc 24 de Maio – Foto: Matheus José Maria

Plantado naquele endereço, não poderia ser diferente. A região exala música, seja para o lado do centenário Theatro Municipal e da Galeria do Rock ou para a direção das diminutas lojas de LP’s da Galeria Boulevard, da Galeria Nova Barão e da Galeria do Reggae.

2019 segue na mesma linha e o mês de janeiro já está com uma programação musical regada a jazz e bossa nova.

Começou ontem o primeiro show da tríade de álbuns icônicos do Jazz:  Time Out, lançado em 1959 pelo grupo The Dave Brubeck Quartet e executado no Sesc por Debora Gurgel (piano), Nailor Proveta (sax), Edu Ribeiro (bateria) e Paulo Paulleli (contrabaixo).

Hoje, o show da vez é A Love Supreme, do saxofonista John Coltrane. O álbum é considerado o mais representativo do jazz dos anos 50 e 60 e quem toca é Cassio Ferreira (sax), Leandro Cabral (piano), Alex Buck (bateria) e Bruno Migotto (contrabaixo).

Capa do álbum A Love Supreme, de John Coltrane.

 

Amanhã, no sábado, para um desfecho de peso, acontece Kind of Blue, de Miles Davis,  uma verdadeira revolução do jazz, executada por Cuca Teixeira (bateria), Sidiel Vieira (contrabaixo), Paulo Braga (piano), Rodrigo Ursaia (sax), Vitor Alcântara (sax) e Walmir Gil (trompete).

Infelizmente, os ingressos para os shows de jazz já estão esgotados. Mas isso é só o começo, pois entre 23 de janeiro e 3 de fevereiro, o Sesc 24 de Maio promove o projeto Bossa 60, com uma série de atividades referentes à Bossa Nova. Shows e a exibição de um documentário fazem parte da programação, que pode ser encontrada aos detalhes aqui.

 

367
VISUALIZAÇÕES