Vinho Verde Wine Experience aconteceu no Rio e em São Paulo com muitas atrações

Promovido pela Comissão de Viticultura da Região dos Vinhos Verdes (CVRVV), o Vinho Verde Wine Experience aconteceu na cidade do Rio de Janeiro nos dias 15 e 16 de novembro, no Museu de Arte Moderna, obra incrível do arquiteto Affonso Eduardo Reidy, inaugurada em 1948. Espaço especial para um evento importante no calendário carioca. Num ambiente descontraído e charmoso, cercado de verde pelos jardins de Burle Marx, e animado pelo som dos Djs contratados, o consumidor pôde conhecer de perto a qualidade e versatilidade de um vinho ímpar: o vinho verde.

A versatilidade do vinho verde, uma joia de Portugal também encontrada no Brasil

Em São Paulo, o evento ocorreu no sábado, dia 23 de novembro, na Casa Webforce, no bairro do Ibirapuera. Apresentou degustações de mais de 100 rótulos de vinhos, masterclasses, show cookings com chefs renomados, com destaque para Rafael Ramos e Thaís Cruz, além de cocktails e finger food da responsabilidade do premiado Ricardo Lapeyre.

O objetivo do Vinho Verde Wine Experience é promover um portfólio selecionado de vinhos verdes da região noroeste portuguesa, entre Alvarinhos, monocastas, brancos, rosés, tintos e espumantes. Na verdade, os eventos organizados no Brasil pela CVRVV são muito importantes para mostrar a riquíssima história do vinho verde, assim denominado por causa da região em que é produzido, entre os históricos rios Douro e Minho, no noroeste de Portugal.

A Quinta da Aveleda, em Penafiel, que produz o vinho Casal Garcia, entre outros, tem belos e históricos jardins que podem ser visitados

Região privilegiada

Trata-se de um território muito verde, em uma região geograficamente bem localizada e com alta incidência de chuvas. A conjugação do clima, mais úmido; do solo, em grande parte granítico; e das antigas técnicas de viticultura locais possibilitam a produção de um vinho que é único no mundo.

Elaborado a partir de variedades de uvas autóctones (locais), o vinho verde só pode ser produzido em uma região demarcada e constitui uma denominação de origem controlada, criada em 1908.

Ainda que os brancos sejam mais conhecidos, há vinhos verdes rosés, tintos e espumantes. Entre os brancos, por exemplo, as castas Alvarinho, Arinto, Avesso, Azal, Loureiro e Trajadura são as mais utilizadas, com exemplares muito aromáticos e frescos, alguns bem diferentes dos outros, e que por isso mesmo harmonizam com diversas criações gastronômicas: desde os canapés e aperitivos das entradas, até pratos mais substanciosos e até sobremesas.

Os vinhos verdes são normalmente consumidos jovens, mas há vinhos mais complexos, em especial os da casta Alvarinho, com um potencial de envelhecimento bastante positivo.

A acidez saborosa do vinho verde é perfeita para limpar o paladar e oferece, portanto, ótimas oportunidades de harmonização. No Brasil, já há algum tempo os vinhos verdes vêm sendo reconhecidos  e degustados, em uma grande variedade de marcas.

Produzido no território entre os rios Douro e Minho, no noroeste de Portugal, região costeira geograficamente bem localizada para a produção de excelentes vinhos brancos, o vinho verde é único no mundo

Distinção e qualidade

Os vinhos produzidos na região são identificados e certificados, cada garrafa é única. A Comissão de Viticultura da Região dos Vinhos Verdes, certifica, com seu selo de garantia numerado a autenticidade, origem e qualidade dos vinhos verdes.

Trata-se de uma mistura de aromas e sabores que o tornam uma das mais refrescantes bebidas à base de uvas. Um vinho perfeito para os mais diversos tipos de pratos e combinações gastronômicas, de refrescância especial, com qualidades excepcionais, e que é perfeito para países de clima quente, como o Brasil.

Alvarinho é uma casta importante dos vinhos verdes, e casa bem com pratos variados, inclusive queijos e sobremesas

Desde os vinhos elaborados com blended de várias castas selecionadas aos vinhos de uma única casta, conhecidos como monocastas, há uma grande oferta de rótulos certificados. Pela característica do solo, clima e das formas de cultivo das vinhas, o vinho verde está entre os mais apreciados de todos os produzidos em Portugal.

888
VISUALIZAÇÕES